Ana Perugini

A 22 de Agosto de 1963, em Cariacica, no Espírito Santo, nasce Ana Lúcia Lippaus, filha do seu Antônio e dona Elisete. A primeira criança de quatro irmãos, inquieta, alegre e perseverante, que comporia, na sucessão do tempo, numerosos cenários focados na defesa das mais elementares necessidades do ser humano.

A todo e qualquer tempo e oportunidade pela preservação de todas as manifestações da vida. Da água e do ambiente, da terra e da moradia, da alimentação e da formação de líderes comunitários, espirituais e religiosos. Ana, a menina sonhadora que fez da infância e juventude uma cruzada pela organização dos movimentos cívicos e populares, em várias regiões de São Paulo, estado escolhido pela família Lippaus ao se transferir do Espírito Santo na década de 70.

Da simplicidade dos pais, pelas mãos do pedreiro e da trabalhadora da roça, Ana e os três irmãos, duas mulheres mais um garoto caçula, iniciam a vida familiar em terras paulistas. Primeiro, nas cidades de Valparaíso e Itaguaí, em comum a economia baseada na produção agrícola.

Depois, a se firmar na trajetória de milhões de brasileiros, que trocaram os municípios mais distantes do Interior pelas localidades que se notabilizaram pelo crescimento econômico e alta densidade populacional: Jundiaí e Sumaré, que combinaram duas características muito distintas e antagônicas: pujança financeira decorrente da industrialização e desigualdades sociais contundentes.

Época em que Hortolândia era ainda Distrito de Sumaré. Pouco a pouco, a menina se transforma na jovem de elevada consciência social. Do coral da escola, Ana Lúcia Lippaus, com sensibilidade, incorpora a missão da catequista, e desde então, travou a luta para ajudar sua comunidade a consolidar o processo de formação de líderes, que, em curto espaço de tempo, fariam história nos assentamentos agrícolas modelos e na formulação de políticas públicas de inclusão social. Conquistas por uma melhor condição de vida ao povo humilde, que suportaram e venceram obstáculos diuturnamente lançados.

Ana Lúcia Lippaus Perugini tem seu nome gravado na história de fundação do Partido dos Trabalhadores, em meados dos anos 80 no então Distrito de Hortolândia. Sua postura crítica pela justiça social lhe despertou a vontade e a necessidade de melhor conhecer.

E assim chegou ao curso superior, na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (Puccamp). Como Advogada, consolidou sua disposição de lutar, sempre, pelo que considera justo. Com a força do povo, sem medo de ser feliz!

Mãe de três filhas, se elegeu vereadora em 2004, deputada estadual em 2006 com 66.878 votos, sendo reeleita em 2010, com 115.342 votos.

Em 2014, foi eleita para a Câmara Federal com 121.681 votos.