Postado por Agência PT, em 11 de fevereiro de 2016 às 09:20:23

Pesquisa da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), divulgada na quarta-feira (10), mostra que o Brasil é um dos países que mais reduziu o número de estudantes com baixo rendimento em matemática. Conforme o estudo, o País registrou uma das maiores taxas de crescimento no total de pontos na disciplina, entre 2003 a 2012, passando de 356 a 391 pontos.

Os dados revelam que caiu 18% o número de alunos brasileiros, na faixa de 15 anos, que estavam abaixo do nível de conhecimentos básicos na disciplina no período. O levantamento traz uma nova análise do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), divulgado em 2013.

A pesquisa releva, no entanto, que, apesar da melhora, os brasileiros ainda estão no 58° lugar em matemática entre os 65 países e territórios analisados. A justificativa para o desempenho estaria, segundo a organização, no grande número de alunos, principalmente desfavorecidos e de zonas rurais, que ingressaram no sistema educacional.

No mesmo sentido, a taxa de escolarização no Brasil passou de 65% em 2003 para 78% em 2012. A entidade aponta também a efetividade de programas sociais como o Bolsa Família para garantir o maior acesso à educação, especialmente, de alunos mais pobres, que geralmente apresentam atrasos de aprendizado em relação aos demais.

Entre os motivos para a melhora dos índices no Brasil, a OCDE aponta melhorias na formação dos professores e incentivos como aumentos salariais e planos de carreira. Além disso, foi citado também o aumento no investimento em educação, que hoje representa 6,1% do PIB brasileiro.

Da Redação da Agência PT de Notícias