Carregando...
Voltar
07/10/13 - 17h7
Dilma: É urgente que os EUA e seus aliados encerrem suas ações de espionagem de uma vez por todas

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira (7), em sua conta no Twitter, que o Ministério de Minas e Energia foi espionado por razões econômicas.


Reportagem divulgada neste domingo (6) pela TV Globo mostra documentos que apontam que o Ministério de Minas e Energia foi alvo de espionagem da Agência Canadense de Segurança em Comunicação.

Dilma Rousseff classificou como inadmissível o ato de espionagem e afirmou ser urgente que os Estados Unidos e seus aliados encerrem suas ações de espionagem de uma vez por todas. Ela disse ainda que o Itamaraty vai pedir explicações ao Canadá sobre a denúncia de espionagem.

  “A reportagem aponta para interesses canadenses na área de mineração. O Itamaraty vai exigir explicações do Canadá. É urgente que os EUA e seus aliados encerrem suas ações de espionagem de uma vez por todas. Isso é inadmissível entre países que pretendem ser parceiros. Repudiamos a guerra cibernética”, afirmou a presidenta.

A reportagem teve como base documentos vazados por Edward Snowden, ex-analista da National Security Agency (NSA), entre eles, uma apresentação da Agência Canadense de Segurança em Comunicação. Foi mostrado o funcionamento de um programa de computador que fez um mapeamento das comunicações telefônicas e de computador do Ministério de Minas e Energia com o objetivo de descobrir os contatos realizados com outros órgãos e empresas, tais como a Petrobras e a Eletrobrás.

  “A denúncia de que o Ministério de Minas e Energia foi alvo de espionagem confirma as razões econômicas e estratégicas por trás de tais atos. Embora o ministério tenha bom sistema de proteção de dados, determinei ao ministro Lobão rigorosa avaliação e reforço da segurança desses sistemas”.

Nesta segunda-feira, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, divulgou nota em que afirma ter determinado uma rigorosa avaliação e reforço dos sistemas que protegem a rede de computadores e de telefonia do ministério.

(Blog do Planalto)


Aumentar tamanho da letra | Reduzir tamanho da letra