Carregando...
Voltar
17/01/12 - 17h17
Pepe Vargas destaca resultados positivos dos micros e pequenos empreendedores brasileiros
Deputado Pepe Vargas (PT-RS) - Foto: Gustavo Bezerra/Liderança do PT

Deputado petista, coordenador da Frente Parlamentar das Micros e Pequenas Empresas, comenta aumento do faturamento real medido pelo Sebrae.


De acordo com os dados divulgados pela pesquisa dos indicadores do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) o faturamento real das micro e pequenas empresas aumentaram 4,3% de janeiro a novembro de 2011. Segundo a pesquisa, em novembro do ano passado houve aumento de 6,1% em relação ao mesmo mês de 2010.

O deputado Pepe Vargas (PT-RS), que atualmente é coordenador da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, no Congresso Nacional, comentou os dados da pesquisa em entrevista concedida à Rádio PT.

“Na minha opinião, são dois fatores que levam a esses números:Em primeiro lugar a boa situação da economia brasileira que nos últimos anos vem tendo um processo de crescimento acompanhado de distribuição de renda, então isto tem elevado as oportunidades de negocio para quem quer empreender, mas também tem viabilizado a constituição de um mercado interno de consumo de massas, por conta da elevação dos empregos formais e da massa salarial. Em segundo lugar a edição da lei das micro e pequenas empresas que permitiu de 2007 para cá que nós saltássemos de 1 milhão e 337 mil empresas optantes do Simples Nacional para mais de 6 milhões de empresas optantes, entre micro empresas, empresa de pequeno porte e empreendedores individuais”, enfatiza.

De acordo com o deputado petista, os dados dessa pesquisa evidenciam a capacidade empreendedora do povo brasileiro, que segundo ele, “tendo oportunidade, o povo tem uma extraordinária capacidade de abrir pequenos negócios, de movimentar a roda de economia, democratizar mais a renda e democratizar mais as oportunidades”, disse o petista.

“Então também é uma questão de um sistema tributário diferenciado para as micro e pequenas empresa que produziu uma verdadeira reforma tributária, simplificando o sistema, reduzindo a carga tributaria desse setor e dando também um ambiente mais favorável para o desenvolvimento dos pequenos negócios.E por fim eu diria que isso também mostra a capacidade empreendedora do povo brasileiro, que tendo oportunidade, tem uma extraordinária capacidade de abrir pequenos negócios, de movimentar a roda de economia, democratizar mais a renda e democratizar mais as oportunidades”, disse.

Para concluir, Pepe Vargas informou que no início deste ano entrou em vigor a lei complementar que amplia os limites de enquadramento e que também faz o reajustamento nas várias faixas de enquadramento das empresas optantes do Simples (Supersimples) que foi votada no final do ano passado.“Eu acredito que esses números vão melhorar ainda ao longo desse ano porque desde o início de janeiro entrou em vigor a lei complementar que ampliou os limites de enquadramento e também fez o reajustamento nas várias faixas de enquadramento das empresas optantes do Simples. Então isso vai ser também um incentivo para que as micro empresas aumentem o seu faturamento”.

(Ana Cláudia Feltrim e Fabrícia Neves - Portal do PT)




Aumentar tamanho da letra | Reduzir tamanho da letra