Postado por Agência PT, em 29 de fevereiro de 2016 às 09:34:35

Foto: João Paulo Tinoco

Foto: João Paulo Tinoco

O aniversário de 36 anos do PT, antecipado por uma proveitosa reunião do Diretório Nacional (vejam as resoluções aprovadas na Agência PT), lavou a alma da militância. 

Foi lá, durante as comemorações, que o ex-presidente Lula respondeu aos ataques que vem sofrendo. Deu nome aos bois (Globo, Veja et caterva dos jornalões) e responsabilizou setores do Ministério Público, do Judiciário e da Polícia Federal pela perseguição odiosa a ele e ao PT.

Lembrando suas origens e reafirmando que nunca cometeu qualquer irregularidade, dentro ou fora do governo, explicou que eles não se conformam que um operário tenha mudado tanto a vida dos brasileiros. 

Elogiou a mobilização da militância, razão de ser do PT, e disse que, se quiserem impedir sua luta terão de fazê-lo “nas ruas”.

Defendeu o governo da presidenta Dilma e, também, o direito de o PT dela discordar – como agora quando da apresentação do nosso Plano Nacional de Emergência.

Por fim, na fala que provocou grande comoção, acenou com seu retorno em 2018, se for necessário para dar continuidade ao nosso projeto.

Na abertura das comemorações, conclamei a militância, simpatizantes e aliados a se engajarem na campanha em defesa da Petrobrás, sob ameaça dos entreguistas a serviço das petroleiras internacionais.

Rui Falcão é presidente nacional do PT