Área PT
Posts arquivados em

Eduardo Pazuello

  • Em sessão no Senado, ministro da Saúde volta a admitir despreparo ao afirmar que o  governo terá “muita dificuldade de coordenar as ações” no país. Plano de vacinar toda a população até o fim do ano não detalha cronograma nem quais imunizantes serão utilizados. Senador Rogério Carvalho (PT-SE) criticou duramente a morosidade da Saúde no processo.”O risco é, ao demorar ao vacinar, já ter uma cepa não suscetível à vacina”, cobrou o senador. País pode demorar até quatro anos para concluir imunizações, apontam especialistas
  • Reportagem da ‘Folha’ revela que pasta da Saúde utilizou estrutura da Fiocruz para produzir 4 milhões de medicamento comprovadamente ineficaz para o tratamento da Covid-19. Documentos do ministério apontam gasto de R$ 70,4 milhões para produzir cloroquina e Tamiflu. “No Brasil, sobra cloroquina e falta vacinas”, denuncia a deputada federal Érica Kokay (PT-DF). “Bolsonaro e Pazuello precisam ser responsabilizados por crime contra a saúde pública”
  • Com pandemia em descontrole, governo Bolsonaro tenta desovar 1 milhão de testes que irão vencer em abril. “Que nome a gente dá pra um governo que deixa a Covid-19 se espalhar e o povo morrer e ainda quer empurrar testes que estão para vencer para o Haiti?”, questiona a presidenta do PT, deputada Gleisi Hoffmann. Ministro do TCU aponta “crime de lesa-pátria”. Desgaste aumenta pressão por impeachment
  • “A distribuição equitativa das vacinas COVID-19 pelos países é mais do que um imperativo moral: é a única maneira de resolver a emergência de saúde pública mais urgente de nosso tempo”, afirma secretário-geral Jagan Chapagain. Relatório da organização revela que, desde o início das imunizações, quase 70% das doses foram aplicadas nos 50 países mais ricos do mundo. No fim da fila, Brasil corre risco de ficar sem cobertura vacinal. Pazuello terá de explicar no Senado péssima atuação do governo, que até agora só imunizou 1,44% da população
  • Ministro Ricardo Lewandowski acatou pedido da Procuradoria Geral da República e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, terá cinco dias para depor à Polícia Federal. Ele terá de explicar a omissão do governo que resultou na morte de pelo menos 31 pacientes por falta de oxigênio na capital amazonense. Investigação tem prazo de 60 dias e poderá resultar em ação judicial.”Não basta punir o operador da carnificina. O chefe do genocídio precisa pagar também”, cobrou a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann
  • Diante da inércia de Bolsonaro, que assiste passivamente à escalada de mortes por Covid-19 no país, ex-presidente cobra agilidade do governo para salvar vidas. “Sabe quando eu aceitaria um ministro da Saúde ou diretor da Anvisa que falasse em um ‘prazo de 60 dias’ para terminar de avaliar uma vacina crucial em meio a uma pandemia que já matou mais de 170 mil pessoas? Nunca”, criticou Lula. Em vídeo nas redes sociais, o líder da extrema-direita debocha da Covid-19 e faz piada homofóbica
  • Deputada Natália Bonavides (PT-RN) apresentou pedido por suspeita de crime de responsabilidade dos ministros da Saúde, Eduardo Pazuello, e da Defesa, Fernando Azevedo. Os dois gastaram quase meio milhão de reais na produção de hidroxicloroquina, um medicamento sem eficácia comprovada no tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus. Em maio, técnicos da própria Saúde alertaram o governo sobre o o risco de encalhe da droga nos depósitos do Exército. “Já são mais de 134 mil mortes e grande parte poderia ter sido evitada com uma política que não fosse negacionista e anticiência”, critica a parlamentar petista
  • General será efetivado por Bolsonaro como titular na pasta da Saúde nesta quarta-feira (16). Em 120 dias de comando interino de Eduardo Pazuello no ministério, a pandemia deixou um rastro de destruição no país: são 4.349.723 contaminações e 132.125 mortos, ante 220 mil casos e 14,9 mil mortes em 15 de maio, quando o general assumiu a pasta interinamente